A remoção da úvula (uvulectomia) às vezes é feito como parte do tratamento para a apnéia do sono e / ou ronco. Este artigo irá lhe fornecer algumas informações sobre o processo.
1
 

Remoção da úvula

Úvula é a projecção pequena carnuda que pende a partir do palato mole na parte traseira bucal. As funções da úvula incluem a filtragem de bactérias e outros microrganismos que entram no aparelho digestivo. A úvula também impede que as partículas dos alimentos entrem na cavidade nasal durante o processo de deglutição. Úvula também desempenha um papel importante na articulação de sons. Normalmente, músculos dilatadores seguram-na em estado de flacidez. Mas em algumas pessoas a flacidez da úvula ocorre devido afraco tônus ​​muscular. Flacidez parcial da úvula pode causar o ronco, porque  bloqueia parcialmente as vias respiratórias. Em algumas pessoas a úvula pode bloquear completamente as vias respiratórias e é capaz de levar a um problema chamado “apnéia obstrutiva do sono”. Além do tônus ​​muscular, anormalidades estruturais da úvula também podem ser um motivo para o bloqueio das vias respiratórias. Se for um dos casos acima referidos, os médicos podem sugerir a remoção de úvula, que é um tratamento opcional na maioria dos casos.

Mais sobre uvulectomia

Como mencionado acima, a remoção da úvula é normalmente recomendada em pessoas com ronco durante o sono ou com ápneia obstrutiva. Mas esta cirurgia é invocada somente quando todos os outros modos de tratamento não conseguiram a dar os resultados. Normalmente, a uvulopalatofaringoplastia (UPFP) realizada por laser e a uvulopalatoplastia (LAUP) são os métodos cirúrgicos comuns de remoção da úvula. Em caso de UPFP, os tecidos da úvula, do palato mole, das adenóides, das amígdalas e da faringe são removidos. Esta cirurgia pode envolver remoção de todos os órgãos acima referidos ou somente alguns destes. Na maioria dos casos acirurgia envolve somente a remoção das amígdalas e da úvula. Noutros casos apenas os tecidos do palato mole e da úvula podem ser removidos. UPFP pode causar algumas complicações sérias. Então, essa cirurgia é feita raramente.

Outro método para a remoção cirúrgica da úvula é LAUP, que é um procedimento de ambulatório. Nesta operação a úvula e a zona circundante são anestesiadas e a úvula é removida com a ajuda de electrocauterização (o que é benéfico para prender sangramento). Vai levar cerca de um mês para a recuperação após a uvulectomia. O paciente pode ser submetido a restrições alimentares para alguns dias após a cirurgia. LAUP é a forma mais comum de uvulectomia. Embora alguns dos pacientes terem o alívio imediato (de ronco e apnéia do sono) logo após a remoção da úvula, para outros esta cirurgia poderá ser menos eficaz.

Possíveis efeitos secundários

A probabilidade maior de complicações é considerada principalmente em caso da UPPP, em comparação com a LAUP. No entanto, mesmo esta última não está completamente segura no que diz respeito aos efeitos colaterais. Alguns pacientes sentem dor por alguns dias após a LAUP,e é esta dor que provoca a apnéia obstrutiva do sono em pacientes que tinham passado por cirurgia para parar de ressonar. Outro efeito secundário associado com a remoção da úvula é a regurgitação nasal, que é causado pela comida que entra na cavidade nasal. Em alguns casos pode ocorrer a alteração da voz de caráter temporária ou permanente. Algumas pessoas necessitam de colocação  da drenagem para dentro da cavidade nasal. Até os distúrbios do sono podem ser causados pela remoção da úvula. A remoção parcial é muitas vezes preferida à uvulectomia total, uma vez que esta última esteja principalmente associada com efeitos colaterais como garganta seca. Aqueles que tenham sido submetidos a uvulectomia total confirmaram a desenvolver uma sensação de um nódulo na garganta. Como no caso de qualquer outro procedimento cirúrgico, existe um risco embora seja muito pequeno de sangramento, inchaço e infecção.

Após a cirurgia, o paciente pode ser obrigado a tomar analgésicos para aliviar a dor. Até mesmo podem ser prescritos antibióticos, de modo a prevenir a infecção. Os medicamento hemodiluentes devem ser evitados durante pelo menos uma semana, para evitar o risco de hemorragia. Evite também os alimentos e bebidas quentes por alguns dias após a cirurgia. Se for possível, coloque os frios na zona de garganta, pois podem aliviar a dor e o inchaço. Tome descanso e evite falar demais. Siga as instruções do seu médico. Em suma, a remoção da úvula geralmente é evitado, se houver outras possibilidades no tratamento. Assim, se um médico insistir  na uvulectomia visto algum problema da úvula, tente  buscar a opinião de  otorrinolaringologistas especializados, antes de recorrer a este método cirúrgico.

Renúncia: Este artigo é apenas para fins informativos e não deve ser utilizado como um substituto para o conselho médico especialista. Visitar o seu médico é a forma mais segura de diagnosticar e tratar qualquer problema de saúde.

1
 

One thought on “Remoção da úvula

  1. António Gonçalves Valente on

    Há um ano retirei a úvula dado a mesma já estava inflamada, tudo correu bem, tive já consultas duas, tudo esta bem, so que agora tive uma pneumonia e apareceu-me um gangleo na garganta inchado.Fui ao otorrino que esteve a fazer exame e nada viu,Pediu uma biopsia para despiste.Não tenho dores, mas o edema lá está.Falou em remissiva da operação.Vou terça feira saber o resultado.Estou preocupado.O doutor não poderá esclarecer-se com estes dados.Ficava agradecido.Sintome-bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *