Conexão direta entre pílulas anticoncepcionais e doenças da tireóide não está cientificamente provada. No entanto, existem algumas alegações que podem fazer você cauteloso. Leia o artigo abaixo para descobrir exatamente como pílulas anticoncepcionais afetam a glândula tireóide ...
0

Pílulas anticoncepcionais e doenças da tiróide

Uma das medidas mais comuns e simples de controle de natalidade são as pílulas anticoncepcionais. A pílula anticoncepcional é uma combinação de progestina e estrogênio, sendo os ambos os hormônios sexuais femininos. A ingestão regular de pílulas anticoncepcionais inibe a fertilidade das mulheres. Além das pílulas combinadas, essas pílulas também estão disponíveis só  apenas com progesterona que são chamadas de mini-pílulas. Semelhantes a muitos outros medicamentos, que são prescritos para várias condições de saúde e doenças, pílulas anticoncepcionais também têm maiores chances de interações medicamentosas. Um dos problemas mais comuns que é indagado pelas mulheres são os efeitos de pílulas de controle de natalidade sobre a tiróide.

Como é que a pílula anticoncepcional afeta suas glândulas da tireóide

As pílulas
Antes de avançar na descrição, é preciso aprender o que é o sistema reprodutor feminino e o funcionamento de pílulas anticoncepcionais. Quando útero feminino começa a amadurecer, as células ao seu redor começam a produzir estrógeno que é um importante hormônio sexual feminino.  Estes aumentam os níveis de estrogênio que trabalha como uma indicação para hipófise, que então libera um alto nível de hormônio luteinizante . Esse hormônio avisa os ovários para liberação do óvulo que,então, começa a progredir em direção da fertilização e gravidez. A razão para antecipar esse processo de reprodução é claramente o mecanismo de trabalho de comprimidos. O funcionamento das pílulas anticoncepcionais consiste em diminuir a velocidade ou em parar o processo de ovulação que  causa a gravidez. Em outras palavras, a formula  de comprimidos serve para evitar possibilidades de produção de gâmetas femininas que causam a fertilização.

Como funcionam
Como expliquei na introdução, há dois tipos de pílulas anticoncepcionais. Um tipo de comprimidos é uma  combinação e o segundo tipo de comprimidos são aqueles mini-comprimidos que contêm apenas progestina. Essas pílulas não só evitam a maturação dos ovos, mas elas também agem como uma barreira espessa para os espermatozóides. Há duas coisas que podem nos ajudar a explicar a ligação exata entre pílulas anticoncepcionais e doenças da tireóide. Em rimeiro , pílulas anticoncepcionais e hormônios mudam o controle do corpo feminino e, portanto, o sistema de corpo inteiro precisa de se adaptar a tal mudança. Em segundo lugar, as pílulas que são tomadas numa base diária  consequentemente provocam uma maior possibilidade de efeitos secundários dos comprimidos. Há muitas outras  teorias que tentam afirmar ou negar a ligação entre pílulas anticoncepcionais e problemas de tireóide.

Eficiência da tireóide
De acordo com uma afirmação, os especialistas sugerem que o hormônio da tireóide é extremamente sensível quando se trata de aumento dos níveis de outros hormônios como hormônios da tireóide, exceto estimulantes. Muitas vezes, observa-se também que as mini-pílulas ou estrógeno em pílulas anticoncepcionais provocam a redução da eficiência dos hormônios da tireóide e  de  glândulas de tireóide. Como resultado, o corpo da mulher começa a segregar mais hormônio de tiróide. É também a razão pela qual os níveis da tiróide nas mulheres são mais elevados do que nos homens. Esta é também uma possível razão por trás de várias doenças da tireóide como hipertireoidismo e glândulas de tireóide se tornam menos ativos ou inativos. Como solução para este problema, para as mulheres que ficam tomando pílulas, também são prescritos os suplementos da tireóide que equilibram os níveis de estrogênio e de hormônios da tireóide.

A substituição da tiróide
Pode-se também traçar ligação entre as glândulas da tireóide e pílulas anticoncepcionais no caso das mulheres para quais  são prescritos suplementos de substituição da tiróide. Assim, as mulheres que estão utilizando as pílulas de reposição também devem consumir suplementos alimentares que são prescritos com os níveis de tiróide crescentes. Isto faz necessário que essas mulheres tomem pílulas. Isto não só irá regular os níveis da tiróide, mas também os níveis mais elevados de estrogénio. Como resultado, a possibilidade das doenças da tiróide pode ser evitada. Semelhante aos comprimidos, o hormônio do crescimento humano ou HCM em suplementos também bloqueam parcialmente hormônios da tireóide. No entanto, HCM também ajuda a glândula tiróide no processo de crescimento e desenvolvimento.

Após a interrupção de tomar a pílula
Outra coisa que confunde as mulheres é o fato de que muitas mulheres são diagnosticadas com a doença da tireóide depois de parar de tomar pílulas. Por isso, elas querem saber se para elas também será necessário ir para diagnósticos semelhantes. É importante entender aqui que as chances de tais coisas são iguais e, portanto, é muito difícil de julgar. Algumas mulheres voltam à vida normal depois de parar de usar os comprimidos, algumas mulheres levam tempo para se adaptar ao estilo de vida sem pílula. Embora muito poucas delas sofram com doenças e condições de saúde. Por isso, quando você fica com dúvida, é preciso   ir a ajuda de testes apropriados e consultar com o prestador de cuidados de saúde.

A Conclusão
Último ponto e mais importante a lembrar é que as pílulas afetam as glândulas da tireóide, em certa medida. Se elas causam algum  tipo de doenças da tiróide ainda não está provado, mas elas afetam os resultados do teste de hormônio da tireóide. Isso acontece quando uma mulher faz o controle de natalidade e toma comprimidos de tireóide. Como resultado, as mulheres consultam as especialistas  para informar o médico sobre essas coisas antes de realizar quaisquer testes hormonais. Chances de tais ocorrências e interação são extremamente raros e principalmente aparecem  no caso de mulheres que têm algumas doenças pré-existentes da tireóide.

No entanto, como uma nota de despedida, tudo o que eu posso dizer é que não  deve negar a ligação entre pílulas anticoncepcionais e doenças da tireóide e ,assim, as mulheres devem consultar seu médico antes de optar por esta modalidade de contracepção!

Aviso: A informação fornecida neste artigo é apenas para os fins informativos e não se destina a ser utilizada como um substituto do aconselhamento médico profissional.

0

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *