Hiperplasia ductal atípica (ADH) é um crescimento anormal das células que revestem os ductos das mamas. Ela aumenta as chances de câncer. Leia para saber mais sobre esse transtorno.
1

Lesão de mama: hiperplasia ductal atípica

Hiperplasia é um termo usado para denotar um súbito crescimento das células numa parte particular do corpo. Hiperplasia da mama ductal atípica está associada às células que revestem os canais de leite e que estão localizados no tecido glandular da mama. Estas células apoiam os dutos de leite. Esses dutos de leite transportam leite de lóbulos para o mamilo. HDA é uma condição na qual as células que revestem os canais de leite do peito crescem de forma anormal.

Normalmente, estes dutos de leite são revestidos com o mesmo número de camadas. Quando estas células se multiplicam e crescem em número e tamanho, muitas camadas de células são produzidas. Isto resulta na mudança dos seios. HDA pode desenvolver-se numa das mamas, mas em alguns casos, desenvolve-se em ambas as mamas. Esta condição é raramente observada em homens. Este crescimento, porém, é considerado não-canceroso, mas aumenta o risco de carcinoma de mama ou  de câncer de mama em mulheres.

Sintomas e diagnóstico de hiperplasia ductal atípica
Normalmente, não há sintomas que indicam HDA das mamas. Em casos raros, sintomas como a formação de nódulos, espessamento da área, alterações nos mamilos ou dor no peito são observados. Portanto, em caso de sinais positivos de câncer nas mamas ou duma mamografia anormal, os médicos recomendam uma biópsia de mama.

O tratamento da hiperplasia ductal atípica
Após o diagnóstico de hiperplasia ductal típica, ao paciente é geralmente aconselhado a se submeter a uma cirurgia para remover o crescimento anormal. Geralmente é removido por cirurgia de excisão larga local ou lumpectomia. Isto é seguido por exames de mama e mamografias freqüentes para verificar a ocorrência de câncer de mama. A ressonância magnética (RM) de mamas é feita também para pacientes que têm uma história genética do câncer. Aos doentes com predisposição genética ao câncer de mama são dados 5 anos de medicação seletiva moduladora do receptor de estrogênio (MSMRE), como o tamoxifeno (Nolvadex) e raloxifeno (Evista). Estes medicamentos impedem a ação do estrogênio no tecido mamário. Para os pacientes com maior risco de desenvolver câncer de mama, a mastectomia preventiva (que é a remoção cirúrgica dos seios) é recomendada. Isso minimiza as chances de desenvolver câncer de mama no futuro.

Precauções para evitar o câncer de mama
As mulheres que têm ou que tiveram HDA precisam de ser mais cuidadosas sobre as mudanças na forma e do tamanho das mamas. Sempre que houver qualquer alteração incomum na pele da mama e no mamilo ou se houver um caroço perto da mama ou debaixo do braço e do mamilo, deve consultar um oncologista imediatamente visto que estes são alguns dos sintomas iniciais do câncer de mama. Pacientes devem fazer auto-exame da mama pelo menos uma vez por mês, seguido de check-up físico pelo médico duas vezes por ano e mamografia anual. Eles não devem tomar qualquer terapia hormonal como por exemplo progesterona de estrogênio sem consultar o médico. Alguns fatores como fumo, consumo de álcool, estresse e falta de exercício acionam os riscos de câncer de mama.

Qualquer mudança incomum nos seios não deve ser negligenciada. A detecção precoce da hiperplasia ductal atípica, acompanhamento regular e um tratamento adequado minimizam os riscos de desenvolver câncer de mama.

1

One thought on “Lesão de mama: hiperplasia ductal atípica

  1. DAMARIS GENTIL C. PEDROSA on

    BOA NOITE ,

    PODE TORNAR-SE EM UM CÂNCER MALIGNO ?

    OBRIGADO

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *