Medicamentos que são administrados antes e durante a operação, são considerados como sendo responsáveis ​​por causar obstipação após a cirurgia.
0

Constipação após a cirurgia

A obstipação é definida como a evacuação infreqüente das fezes. Neste estado, as fezes formadas são extremamente duras. Como resultado, torna-se muito difícil para o cólon (intestino grosso) a evacuá-las. Como as fezes endurecidas são empurradas através do cólon, podem causar dores intestinais insuportáveis durante a evacuação.

Causas

As pessoas que passaram recentemente por uma cirurgia séria, especialmente, que envolve a hérnia ou a vesícula biliar, muitas vezes se sentem obstipadas. As razões para a tal obstipação são seguintes:

Analgésicos
Dor pós-operatória é uma das queixas mais comuns em pacientes que tenham sido submetidos a uma cirurgia. Os primeiros 2-3 dias após a cirurgia podem ser bastante desconfortáveis para o paciente devido à dor persistente. A parte do corpo que tinha sido operada é uma fonte de grande desconforto nos primeiros dias pós-operaçaõ. A fim de reduzir o desconforto do paciente, muitas vezes são receitados medicamentos que reduzem as dores. Embora, os analgésicos são úteis neste sentido, são eles que impedem o funcionamento normal do intestino. O intestino torna-se preguiçoso e enfrenta dificuldades em empurrar a matéria fecal para fora do corpo, o que pode levar à obstipação.

Anestesia
Toda a cirurgia menor ou maior não pode ser realizada sem o uso de anestesia. O principal objectivo da anestesia é fazer com que a pessoa fique  inconsciente. No entanto, a anestesia também provoca o relaxo dos músculos. O efeito é conseguido através do impedimento aos sinais nervosos a atingirem os músculos. Como resultado disto, os músculos tornam-se insensíveis a dor, o que é necessário durante a cirurgia. A anestesia geral afeta todo o corpo e por isso mesmo os músculos intestinais são afetados. Embora a pessoa pode recuperar a consciência após a cirurgia, o efeito anestésico sobre os músculos intestinais não desaparece imediatamente. Portanto, os músculos podem não ser capazes de contrair adequadamente após a cirurgia. Devido à fraca contracção dos músculos, a matéria fecal fica acumulada no intestino, levando a obstipação.

Falta de atividade física
Muitas vezes, o paciente é aconselhado repousar após a cirurgia. Manter a parte do corpo operada imóvel é fundamental para a recuperação do paciente. Com início da mínima atividade física após a cirurgia, podese  esperar o movimento intestinal regular. Levar um estilo de vida ativo e dar prioridade aos exercícios físicos é muito necessário para a evacuação suave das fezes. No entanto, como a atividade física é colocada em segundo plano devido à cirurgia, a função intestinal adequada apresenta-se como uma possibilidade afastada em tempo. Assim, um estilo de vida sedentário após a cirurgia também pode levar à obstipação.

Restrições de dieta
Restrições de dieta antes e após a cirurgia também podem ser fatores causadores do problema da obstipação. Recomendações pré e pós-cirurgia referentes à redução do consumo de líquidos e minimização do consumo de alimentos sólidos podem endurecer as fezes e fazer com que a evacuação fique dolorosa.

Tratamento

Beber água adequadamente
Uma maneira fácil e barata para estimular o movimento do intestino é aumentar o consumo de água. Água potável em quantidades suficientes é fundamental para eliminar irregularidades em movimentos entestinais. Tomando 7-8 copos de água por dia, é um caminho natural para amolecer as fezes endurecidas. Para aumentar o consumo de líquidos e aliviar os sintomas de obstipação, beba 1-2 copos de sucos de frutas.

Dieta
Aquilo que se come após a cirurgia, pode influenciar o movimento do intestino. Ovos, leite e outros produtos lácteos como o queijo, são conhecidos por agravar a obstipação. Assim, assegure que estes alimentos não entram na sua dieta. Pergunte a qualquer médico sobre dieta para a obstipação e ele provavelmente há de sugerir uma dieta rica em fibras. O consumo de alimentos ricos em fibras pode transformar fezes endurecidas numa matéria fecal volumosa e macia, proporcionando assim uma evacuação indolorosa e comfortável. Dieta com falta dos alimentos ricos em fibras, como legumes e frutas, pode ter uma influência  negativa à fomação das fezes. Matéria fecal formada em resultado deste tipo de dieta é dura e seca. Uma dieta rica em fibras pode contribuir para a formação de fezes adequadas, contribuindo assim para melhorar a obstipação após a cirurgia. Em outras palavras, para incentivar a eliminação normal dos resíduos para fora do organismo, sem sentir qualquer dor é obrigatoriamente seguir uma dieta rica em fibra. Aditivos alimetares de fibra em forma de cápsulas e em pó, também podem ajudar a estimular o movimento do intestino.

Exercícios
O descanso é muito importante após qualquer tipo de cirurgia maior ou menor para reduzir o período de cicatrização. No entanto, isso não significa ficar deitado na cama o tempo todo. Isso só vai fazer a pessoa se sentir obstipada. A fim de restaurar o movimento intestinal regular, os exercício físicos são muito importantes. As pessoas têm a impressão errada de que para aumentar o movimento intestinal, é necessário fazer exercícios diários. Isso absolutamente não é verdade e até mesmo uma caminhada rápida por cerca de 20-25 minutos por dia pode trazer um considerável alívio ao problema de obstipação.

Laxante
Laxantes são substâncias, cujo consumo ajuda a restaurar o movimento intestinal regular. Laxantes estão disponíveis em diversos farmácias e lojas de saúde. No entanto, elesdevemser tomados em quantidades apropriadas, conforme as instruções do médico, para evitar o excesso de uso, o que pode levar muitas vezes a diarréia.

Em geral tenha certeza que está praticando uma dieta saudável e equilibrada e não abusa o uso de bebidas alcoólicas, já que estas últimas podem piorar o problema de obstipação.

0

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *